domingo, 8 de julho de 2012

E quando olhei para trás e o vi a beijá-la o meu coração partiu-se, naquele segundo. Aí sim, percebi que o P nunca  desaparecera do meu coração. E, depois disso, no meio de tantos rostos que estavam postos sobre mim naquela noite, naquele momento, naquela discoteca, encontrei o dele. Por momentos relembrei-me de quando era eu no lugar dela. E pela primeira vez, bebi no intuito de o esquecer. Sinto-me estúpida...