quarta-feira, 1 de junho de 2011

Após um mês a lamentar-me de como isto tudo tinha acabado, e do quão cruel fui, tu voltas-te a falar comigo, não digo que não gostei porque estaria a mentir, simplesmente achei estranho.
Já reparas-te como por vezes a vida nos surpreende? Agora que finalmente tinha tomado o partido de continuar com o meu rumo, deixando-te para trás e sarar a mágoa de te ter deixado, tu surpreendeste-me, numa súbita conversa por mero acaso, confessei-te que ainda estava apaixonada, não que não o queira ter dito, mas aconteceu...

Provavelmente, foi uma coisa à qual não me arrependi, pois depois de te ter proferido tais palavras, as coisas mudaram de uma maneira tão inesperada, provavelmente, para melhor, sussurraste-me ao ouvido e acredita que nunca tais palavras me soaram melhor, pois estas foram proferidas por ti.

E sabes que mais? Nunca me deu tanto prazer escrever para alguém como me dá escrever para ti, e eu adoro-te!

10 comentários:

LIBERTA-TE! :)