terça-feira, 6 de novembro de 2012


Tu sabes lá aquilo que eu sofro ao saber que seguiste em frente sem mim, que estás a partilhar a tua felicidade com outra pessoa que não sou eu. Ao ver que todos os planos, que foram construídos por ambos, acabaram. Custa-me escrever-te, porque sei que não mereces uma única palavra minha, porque acreditei em ti e esqueci tudo e todos aqueles que tinha à minha volta e, que de certa forma, me avisaram. Será que alguma vez terei uma oportunidade de ser realmente feliz? Acreditei que essa felicidade estava dentro de ti, dentro do conforto do teu abraço, da ternura das tuas palavras, do silêncio do teu olhar. Foi como se, agora, de um momento para o outro, tudo se desmoronasse. É engraçado, como tudo mudou, eu adorava-te, tu adoravas-me, eu adoro-te! E tenho saudades de tudo. Irónico é que afinal de contas, acabei por me apaixonar, sim, cometi um grande erro em voltar a dar uma nova oportunidade ao meu coração, e agora sei disso. 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Devo-vos tudo!

E finalmente encontro alguém que me retirubui todo o amor que tenho para lhe oferecer. Acho que vou deixar este blog por uns tempos e dedicar-me à minha felicidade, felicidade essa que procurei durante um ano e oito meses, depois da minha primeira relação falhada e que agora a reencontro. Obrigada por tudo, vocês serão sempre parte de mim, obrigada por me terem oferecido a vossa força quando mais precisei. Devo-vos tudo!